Caio quer recesso pedagógico aos funcionários do setor administrativo | Vereador Caio Cunha

Caio quer recesso pedagógico aos funcionários do setor administrativo

22 de Novembro de 2017 | 48 visualizações | Por: Caio Cunha | Atualizado em: 22 de Novembro de 2017
Tempo estimado de leitura: 2 minutos.

Indicação do vereador Caio Cunha tem o objetivo de gerar economia à Secretaria Municipal de Educação

Visando gerar maior economia e melhor aproveitamento dos recursos públicos, o vereador Caio Cunha (PV) pediu, por meio de Indicação à Prefeitura de Mogi das Cruzes, a implementação de período de recesso administrativo durante as férias escolares nas instituições de ensino do município. A proposta foi apresentada na tarde desta quarta-feira (22 de novembro) durante sessão ordinária, realizada na Câmara Municipal de Vereadores.  

Segundo o parlamentar, nos períodos de férias escolares (no meio e no final do ano), as escolas do município têm um período de recesso pedagógico, onde as aulas são suspensas entre cinco e dez dias.

Neste período, os funcionários que se encontram no quadro do magistério – professores, diretores e coordenadores pedagógicos – gozam de um tempo de descanso, já que a principal função, que é o de atendimento ao aluno, não ocorre nesses dias.

Porém, os funcionários administrativos ou que estão fora do quadro do magistério, como as merendeiras, cuidadores, orientadores, auxiliares de serviços gerais e de apoio pedagógico, permanecem nas escolas, ou seja, continuam gerando custos adicionais ao município, que vão desde a utilização de água, luz e telefone, até os recursos considerados de baixo orçamento, como, por exemplo, folha de sulfite, caneta e lápis.

“Acredito que se não há muita demanda em período de férias, não existe motivo para manter os funcionários indo ao prédio público. Concedendo recesso ao setor administrativo, a Secretaria Municipal de Educação conseguirá gerar maior economia e melhor aproveitamento dos recursos públicos. Vale destacar que, no caso das secretarias, onde há procura de pais e alunos, é válido que o recesso seja aplicado com escala de revezamento para que não ocorra nenhum tipo de prejuízo ao munícipe”, explicou.