Caio quer reuso de águas do lençol freático em prédios

Medida será obrigatória para prédios acima de 500 metros quadrados de área construída; objetivo é de reaproveitar a água para fins não potáveis, como irrigação de jardins, descarga sanitária e limpeza de áreas comuns.

O vereador de Mogi das Cruzes Caio Cunha (PV) apresentou um Projeto de Lei que visa instituir a instalação de um sistema de reuso da água dos lençóis freáticos em prédios acima de 500 metros quadrados de área construída. O objetivo é de reaproveitar a água para fins não potáveis, como irrigação de jardins, descarga sanitária e limpeza de áreas comuns.

Segundo o verde, os prédios habitacionais e comerciais de Mogi das Cruzes, ao atingir certo nível com suas fundações, são obrigados a terem reservatórios para águas que fluem no lençol freático. Entretanto, não existe obrigatoriedade de reutilizar essa água - imprópria para o consumo - e, por isso, ela é despejada nas vias públicas:

“É muito comum nos depararmos com pequenos córregos de água escorrendo pelo meio fio de calçadas em ruas do município. Tal prática não é ilegal, mas é contraproducente. É um desperdício de uma água que já é captada. Com o Projeto de Lei, nossa proposta é de reutilizar a água para fins não potáveis, como a descarga sanitária, a limpeza de área comum, lavagens de veículos e a irrigação de jardins”, explicou o parlamentar.

Para Caio Cunha, a cultura de aproveitamento de água ainda está fragilizada na sociedade. Porém, com a propositura, Mogi das Cruzes pode ser beneficiada em diversos setores:

“Com a reutilização de águas do lençol freático, conseguiremos ajudar a conter possíveis enchentes, represando parte da água que teria de ser drenada para galerias e rios; vamos despertar o sentido ecológico dos mogianos com a finalidade de não desperdiçar; e conseguiremos, aos poucos, promover a mudança na cidade quanto à postura em questões de sustentabilidade”, concluiu o vereador.